09/09/2017

5 Produtos Japoneses para Pele que valem a pena comprar

Oi Pessoal! Hoje vim mostrar para vocês um vídeo com os 5 produtos japoneses para pele que uso e super recomendo. Bora conferir? Ah, aproveite e se inscreva no nosso canal para ficar sabendo das novidades sempre primeiro ♥


Produtos citados no vídeo:

MENTHOLATUM ACNES CREAMY WASH - Um sabonete com espuma abundante, perfeito para quem tem pele oleosa e acneica. Ele deixa a pele super limpinha, mas sem repuxar e sua fórmula é uma "quasidrug" categoria de cosméticos que contém medicamentos em sua composição.

SOFTYMO SPEEDY CLEANSING OIL - Óleo que limpa profundamente a pele e remove totalmente a maquiagem, até mesmo as mais resistentes e a prova d'água.

PERFECT FACE MILK - filtro solar da Bioré que além de proteger, ele é a prova d'água e deixa a pele super mate, podendo ser usado como primer, para segurar a oleosidade da pele.

ROSETTE GOMMAGE PORE PEELING GEL - Esfoliante químico que remove as células mortas, deixa a pele super clarinha, limpa os poros e não agride, pois não contém grânulos que podem arranhar e machucar a pele, sendo perfeito para peles sensíveis.

AQUA RICH WATERY GEL - Outro filtro da Bioré, é o meu favorito para o inverno, pois não seca tanto a pele quanto o biorê branquinho, hidrata bastante e é mais confortável que um filtro ocidental, não fica pegajoso, sabe? Ah, e não necessita de limpeza com óleo, sendo muito bom para usar no pescoço e corpo também.

A única desvantagem desses produtos é que não vendem formalmente no Brasil. Eu compro os meus no ebay e eles demoram cerca de dois meses para chegar, mas existem alguns vendedores no mercado livre onde vocês podem encontrar principalmente os filtros solares sem ter que recorrer à compras internacionais.

Você conhece algum cosmético asiático para recomendar ou quer que eu resenhe algum dos meus favoritos? Conta para mim nos comentários!

26/07/2017

Viagem: Hospedagem em Puerto Iguazú

Quando pensávamos em Puerto Iguazú imaginávamos um lugar com poucas opções interessantes, além é claro, das famosas Cataratas. Ledo engano, após pesquisarmos hotéis e restaurantes na região, ficamos encantados pela cidade e decidimos fazer tal viagem. Quando chegamos no destino, nos surpreendendo positivamente com a qualidade dos serviços hoteleiros e gastronômicos, que a cidade fronteiriça proporciona.

Por motivos econômicos e de localização, escolhemos ficar em dois hotéis na cidade:

Hotel 1: El Libertador

Para o primeiro dia optamos por uma hospedagem mais simples, pois iríamos passar o dia todo nas Cataratas e só usaríamos o local para tomar banho e dormir.

O Lobby do hotel era bonito, piscina grande e pessoal hospitaleiro. A decepção veio quando entramos no quarto: O cheiro de mofo era MUITO forte, a cama bem desconfortável e ouvíamos todo o barulho dos outros hóspedes. Dormimos muito mal.
Não diria que o El Libertador tenha sido uma péssima opção, mas se pudéssemos voltar no tempo, com certeza escolheríamos uma acomodação mais confortável.

Os pontos positivos do hotel eram: o preço (cerca de R$ 160,00 a diária para o casal), estacionamento gratuito e a localização. Por ser situado no centro da cidade e o recepcionista ter deixado nosso carro ficar no estacionamento até o fim da tarde do outro dia, conseguimos conhecer bem a cidade andando a pé, o que tornou a viagem mais fácil e prazerosa.

Fizemos nossa reserva pelo site do Decolar e o pagamento foi feito em pesos no momento do check in, mas se não me engano, eles aceitavam reais e cartão de crédito internacional. 


Hotel 2: Loi Suites Iguazú

O que dizer deste paraíso? Acho que pelo vlog e fotos do instagram dá para ter uma ideia de como o hotel é maravilhoso, né?

A começar pela localização, no coração da selva Argentina, foi a escolha perfeita para desacelerarmos da correria do dia a dia. O quarto, impecavelmente arrumado,  tinha vista para a floresta e acesso fácil às piscinas, outro espetáculo a parte. 
O Hotel também conta com trilhas ecológicas e um acesso privativo ao rio Iguazú (prepare o fôlego, pois quando fomos o bondinho estava fora de funcionamento, então fizemos o percurso a pé e não foi muito fácil!)
Ah, um detalhe que nos causou certo espanto foi a água turva no chuveiro e banheira, mas em um folheto explicativo dizia ser normal, devido ao tipo de solo da região.

O café da manhã, já incluso na diária, contava com uma variedade imensurável de comidinhas deliciosas e o Tiki bar oferecia refeições rápidas e bons drinks, pagos a parte.

A reserva do hotel foi feita pela internet, desta vez  pelo site Hotel Urbano, com a vantagem de pagar parcelado e em reais. O valor da diária para duas pessoas do Stúdio Junior com deck foi de aproximadamente R$ 650,00 já com as taxas inclusas.

Nosso único arrependimento foi não ter ficado mais dias neste paraíso. E você, recomenda (ou não) algum hotel em Puerto Iguazú? Conta pra gente nos comentários =D

19/07/2017

Viagem: Viajando de Carro para Argentina

Quem está inscrito no canal (ainda não se inscreveu? se inscreve lá, vai <3) já está sabendo que viajamos para Puerto Iguazú, cidade de fronteira entre Brasil e Argentina. O objetivo deste post é ajudar você, que assim como nós, viajará de carro para Argentina sem agência de viagem e sem muita noção do que irá encontrar pela frente.

Temos uma vantagem nas viagens para as terras “hermanas”, não moramos muito longe da fronteira. A viagem para Puerto Iguazu demorou 4 horas seguindo pela PR-323, PR-486 até chegar na BR 277 rumo à Foz do Iguaçu e o nosso destino. O único problema das rodovias do Noroeste do Paraná é a infraestrutura, mas ao chegar nas rodovias da região Oeste a situação melhora, pois encontramos pistas duplicas e a viagem foi mais tranquila e rápida, neste ponto pagamos dois pedágios.

Agora para dirigir em Puerto Iguazu é preciso atenção. As ruas são estreitas e o fluxo de veículos grande, quase batemos o carro duas vezes. Por isso preferimos deixar o carro no hotel e fazer um tour caminhando, o que foi bom para conhecer detalhes da cidade e das pessoas. 

Dicas:

Dinheiro

Não troque todo seu dinheiro no Brasil. Vimos várias dicas antigas dizendo para comprar pesos em nosso país, pois compensava. Trocamos metade de nosso dinheiro na casa de câmbio de nossa cidade na cotação 1 real = 4 pesos e nos arrependemos, pois a cotação em praticamente todos os lugares de Puerto Iguazú era 1 real = 5 pesos.
Além disso, os únicos lugares que não aceitam reais são: Cataratas e postos de combustível.

Feriados

Os argentinos levam feriados muito a sério. Viajamos no feriadão do dia do trabalho, fizemos os passeios no fim de semana, aproveitamos bem tudo o que a cidade oferece e deixamos as compras para dia 01/05, feriado. Resultado? Não fizemos compras pois o comércio (exceto o Dutty Free, que abre todos os dias) estava praticamente todo fechado!

Documentação

Para entrar na Argentina, na imigração pedem passaporte válido ou RG com no máximo 10 anos da data de expedição. Fiquem atentos, pois eles sempre fazem checagem dos documentos de todos os ocupantes do veículo.

Carta Verde

É tipo um seguro obrigatório para dirigir em todos os países do Mercosul. Ninguém nos pediu a carta enquanto estávamos por lá, mas por segurança fizemos a nossa com o Rogério, da Gabriel Corretora de Seguros, de Umuarama. O valor é tabelado, então não é necessário fazer orçamentos.

Acompanhe os vlogs da viagem:



 

No próximo post contaremos mais sobre valores de hospedagem, alimentação e mais.
Foto do Perfil

Luiz Fernando e Mariana, ele jornalista, ela ainda não sabe o que vai ser quando crescer, casados há 5 anos, pais de 3 yorkshires e se amam incondicionalmente. Mais?

Facebook

Instagram da Mary @maryriguetti

Instagram do Luiz @luizfernandodelgado

Publicidade